Livros essenciais para a advocacia criminal


Um advogado criminal precisa sempre se manter atualizado e preparado para obter sucesso em seus casos, e os livros são essenciais neste processo. Conheça alguns que você não pode deixar de ler!
Se você é advogado criminal ou foi aprovado na OAB e está montando seu arsenal sobre direito criminal, sabe que um dos suportes que todo advogado precisa ter em mãos são livros de apoio. Isso porque embora todas façam parte da área criminal cada caso tem sua particularidade e o auxílio de literatura especializada pode ser a chave para diversos casos.
Separamos para você 3 livros essenciais para quem optou por ser um advogado criminal. Confira:

Como julgar, como defender, como acusar

Esse livro escrito por Roberto Lyra é um verdadeiro manual e deve ser lido principalmente pelo advogado criminal que busca aperfeiçoar suas habilidades para encarar casos complexos.
Nele é possível estudar um pouco mais sobre as técnicas de defesa e de acusação além de um capítulo inteiro de oratória forense.

Vigiar e punir

Vigiar e punir é um clássico escrito por Michael Foucault, onde esse filósofo documenta um estudo completo acerca da evolução histórica de toda a legislação penal e os métodos de coerção e de punição utilizados pelos órgãos do poder público para punir atos fora da normalidade legal.
É um livro que diz muito sobre a sociedade contemporânea e também sobre como lidamos com as delinquências cotidianas repreendendo-as de maneira violenta e por vezes até mesmo anti-ética. É um livro que por si só se faz essencial para quem busca entendimento social sendo advogado criminal.

O juiz e a mídia: reflexos no processo

Em tempos de redes sociais é de extrema importância ter acesso a essa literatura. Escrito por Luiz Paulo Rosek Germano, o livro discute as interferências midiáticas nos processos legais e como elas podem ser usadas a favor do advogado direito criminal, mantendo um equilíbrio entre a imparcialidade, dever do juiz, o direito de livre expressão e o direito das partes em um processo.


Nenhum comentário

Postar um comentário