Amanda Gabrielle

Você não precisa vencer na vida



Essa pandemia que estamos enfrentando me trouxe inúmeras reflexões. Talvez seja porque essa situação nos faz ficar mais introspectivos, e quando passamos tempo sozinhos percebemos as características da nossa pessoa. E eu percebi uma falha em mim, uma falha que a maioria das pessoas também possuem: A ansiedade, a inquietação, a ilusão de controlar e o descontrole pessoal como consequência disso. Temos essa mania de querer controlar tudo o que acontece em nossa vida e a nossa volta, mas nos esquecemos que não controlamos o tempo das coisas. Podemos controlar nossas atitudes, nossas falas, nossas reações, todo o nosso interior. Mas tudo aquilo que acontece do lado de fora não está sob o nosso controle. Até percebermos isso, somos tomados pela ansiedade, fazemos tudo o que está ao nosso alcance com a ânsia de ver tudo acontecer exatamente quando e como a gente quer. Somos tomados pelo estresse, porque não é fácil querer abraçar o mundo todo de uma só vez. Somos tomados pelo cansaço, pela exaustão, e as vezes até pela decepção de não ver tudo acontecendo nos segundos que queríamos. Colocaram em nossa mente um padrão e uma sequência de vida, que se não alcançarmos ou não cumprirmos todos os requisitos, quer dizer que estamos perdendo. Todo o sistema da nossa sociedade coopera para que nossa vida seja regida pela pressa, pelo dinheiro, pelo desejo de ter mais, de comprar mais, de estar sempre à frente do outro. Será que a nossa vida precisa se resumir a isso? Só isso? Será que estamos vivendo com um propósito, aliás, será que estamos vivendo? Vez ou outra, penso que estamos nos parecendo mais com máquinas e que perdemos um tanto da nossa humanidade. 


Nossos antepassados eram guiados pela lua, pela maré, pela posição do sol, e sabiam que o externo não estava sob o seu domínio. Talvez, por isso, viviam a vida com mais calma, e ela passava mais devagar. Com o avanço do mundo, com as inovações e as tecnologias que tornam tudo mais rápido, ficamos mais rápidos também, só que a vida também ficou. Perdemos a consciência de respeito pelo mundo externo, e criamos o anseio de dominar tudo aquilo que é muito maior do que nós somos. E talvez, por isso, estamos tão ansiosos, estressados, controladores, cansados e insaciáveis, sempre queremos mais e mais. Nos prendemos aos números do relógio e parece que estamos sempre atrasados, porque esquecemos que a natureza tem seu ciclo perfeito e o seu próprio horário. Vivemos uma vida programada. Comparamos nossa vida com as vidas de outras pessoas e criamos parâmetros tão difíceis de alcançar. Estamos sempre em estado de corrida, de competição, de pressa. Enquanto corremos a vida vai acontecendo vagarosamente, nas coisas simples, no cotidiano e na calmaria, e nós estamos indo na contramão. As coisas mais importantes e extraordinárias estão acontecendo exatamente agora ao nosso redor, mas não estamos no presente. Em vida, nos ausentamos da vida. 

Eu não sei exatamente onde a gente se perdeu, mas acho que ainda da tempo de começar a desacelerar. Precisamos reaprender a apreciar a jornada. Precisamos tirar do nosso vocabulário a frase "vencer na vida", porque isso nos coloca como adversários e enche nosso caminho de obstáculos e ilusão. Você não tem que vencer, você tem que viver. Viver a vida plenamente no presente, isso sim é uma vitória. 


Estou me desafiando a viver mais. Sou cheia de sonhos e planos, mas quero ir construindo cada um deles dia a dia, sabe? O que é nosso virá, Deus é o Senhor do Tempo. Sonhar é bom, é humano, é vida, mas eu não quero ter sonhos baseados num sistema totalmente capitalizado, eu quero ter sonhos que possuem propósito e que vão significar. Dinheiro? Quero e preciso, todos nós precisamos, mas que ele seja controlado por nós, e não o nosso controlador.

Eu quero viver toda a trajetória, quero prestar atenção nos detalhes do dia, quero respirar, não de uma forma mecânica, mas de uma forma natural. Quero ter boas energias comigo e transmitir isso a pessoas como você, que parou para ler e para subir comigo mais um degrau da consciência. Eu quero evoluir, não com a pretensão egocentrista de um dia ser uma pessoa super evoluída, mas pelo caminho de continuar evoluindo sempre, pouco a pouco. Eu quero viver a caminhada e apreciar tudo isso. Lá na frente, eu quero ter saudade do que foi e agradecer por ter vivido intensamente cada momento com valor, não sentir remorso por ter corrido muito atrás de coisas banais ...


Como monetizar suas redes sociais



Estamos em plena pandemia, e nesse momento muitas pessoas estão com seus salários reduzidos, seus trabalhos, quando realizados, acontecem em menores escalas, e vemos até mesmo pessoas sem um função que ajude a pagar as contas. Mas, a grande maioria dessas pessoas possuem algo em comum - um perfil nas redes sociais. Por isso, hoje eu trouxe aqui algumas ideias para monetizar suas redes sociais - ganhar dinheiro com elas. No final do post você pode conferir várias dicas de perfis para conhecer e se inspirar no Instagram.

O que você tem a oferecer?
As redes sociais são uma vitrine, e por saber disso muitas empresas vendem muito através delas. No Instagram, uma das maiores redes sociais do mundo, tudo é movido por imagens, e você pode facilmente persuadir as pessoas que passam pelo seu perfil, através das fotos que estão lá. Então, se pergunte o que você tem a oferecer. Você pode vender bolos, tortas, roupas, sapatos, qualquer tipo de material palpável, e até mesmo outras coisas, como conhecimento. Você domina algum assunto a ponto de oferecer um curso, um mini e-book, aulas? Pense nisso. O seu conhecimento pode ser "vendido" pelo Instagram, pelo Youtube, por blog's e por outros meios na internet. 

Você é bom em falar de algo específico?
As vezes você não tem nada para vender, mas fala bem sobre algum assunto, domina alguma área de conhecimento, ou é bom em entreter. Dessa forma, você pode encontrar um meio de fazer as suas falas chegarem até as pessoas, e receber por isso. O Youtube é a prova viva de que essa ideia funciona muito bem.

A união faz a força (e faz dinheiro!)
Esses dias vi nas redes sociais uma galera, que se uniu para fazer uma caixa do dia dos namorados, cada um empreendia com alguma loja online ou sabia fazer algo - chocolates, por exemplo. Cada um entrou com o seu talento, e montaram uma caixa que tinha um pouco de cada. Colocaram o valor de R$ 280,00 e MUITAS pessoas já estavam fazendo pedidos. Por que não? Se alie a outras pessoas que também querem e precisam crescer. Quando pessoas empenhadas estão no negócio tudo ganha força, e somando o público de cada um, da pra alcançar muita gente. Pense nisso, as famosas parcerias podem encurtar o seu caminho. 

Não é tão criativo para elaborar algo? Se afilie ao produto que alguém já elaborou.
Esse é o mercado de afiliados, que você já deve ter ouvido falar. Se você não se acha tão criativo para fazer um produto novo, você pode fazer parte do produto novo de alguém. Entre nos mercados digitais (como a Hotmart), procure um infoproduto que tenha a ver com você, se afilie e divulgue, assim você ganha uma comissão por cada produto que foi vendido através de você.
Isso também cabe muito para quem é tímido e não quer "dar as caras". Você nem precisa aparecer.

Desapegue do que não precisa
Já pensou em fazer um “desapego” com tudo o que está parado no seu armário? Monte um bazar online com tudo aquilo que não te serve mais, mas que pode ser o desejo de consumo de alguém. Elabore preços bacanas, poste as fotos das peças e combine o pagamento e a entrega, ou retirada. Os desapegos ou bazar online possuem uma grande tendência de se tornarem uma super marca.

Conheça estratégias de venda online
Posso dar uma dica e fazer um "momento jabá"? Tenho um e-book com TODAS as estratégias, do nível super básico ao avançado, para quem deseja vender com o marketing digital (e o e-book é super baratinho!) Nele eu te explico como iniciar e te conto tudo o que eu faço para vender pela internet. Clica aqui para conhecer. Aaaah, ele também está disponível para afiliados, tem muita gente vendendo nosso e-book e ganhando 40% de comissão.

Exemplos de perfis empreendedores:

@casalmktdigital - Esse é o meu perfil com meu noivo, onde falamos sobre empreendedorismo e vendemos nosso e-book e nossos treinamentos (tá rolando sorteio por lá). Como nosso intuito é vender conhecimento, nosso feed é todo trabalhado nessa proposta.


@bazarthajo - Esse é um feed/vitrine lindo e todo conceitual que eu amo seguir! Sempre vejo as peças do bazar e fico boba com a organização, originalidade e com os detalhes do perfil.


@gourmetcaseirinhosdoces - Esse é o perfil de uma amiga, que se tornou mamãe e resolveu empreender para ficar mais perto da filha. Ela produz e vende doces MARAVILHOSOS! Ela realmente uniu o útil ao agradável, a necessidade de cuidar da filha com o talento na cozinha.


@bellecarollina - Essa é a loja da Carolina, que eu sigo no Instagram há um bom tempo. A loja dela contava com milhares de seguidores, mas foi hackeada por um ex namorado abusivo, por isso, siga o perfil novo e conheça as peças incríveis que ela disponibiliza. 


@lamariah.acessorios - Esse perfil é da lindeza da Thalita, que eu conheci pela internet. Ela é super empreendedora e foi na “cara e coragem” abrir sua loja online, onde vende acessórios lindos e ainda da várias dicas de moda e composição de acessórios. Amo a organização do feed/vitrine dela e todo o branding da marca.




@ceciliiamaximo - Outro feed lindo! A Cecília dá dicas de moda e fala sobre autoestima para
mulheres, ajudando cada uma a encontrar o seu estilo e usar todas as peças do guarda-roupa, com consciência e inteligência. 


@ddportodedetizadora - Esse perfil também é um dos ig's que eu cuido. Os conteúdos são todos sobre a empresa da família. Comecei a criar uma identidade visual recentemente. Fica a dica pra você, que tem um negócio familiar e quer ampliar sua marca.


@movinggirls - Esse é um dos maiores perfis de empreendedorismo feminino da internet. Já tive a honra de entrevistar a Camila, criadora do movimento Moving Girls, aqui nas tag's "entrevistei" você pode conferir o bate-papo que tive com ela sobre a marca. O perfil é todo pensado e estratégico, (além de lindo!) Ela vende conhecimento, uma das dicas que dei aqui no post.


@amandagabriielle - Óbvio que não posso esquecer do meu hahaha eu crio conteúdos sobre beleza, moda, empreendedorismo e vivo refletindo sobre questões sociais e da vida lá no feed e nos stories. Já me segue? ❤️


 Gostou do post? Você já empreende de alguma forma na internet? Me conta! 






Como compramos nossos móveis à vista #nossoapê


Faz pouco tempo que comecei a compartilhar no instagram (@amandagabriielle), que vou me casar. E, para isso, estamos terminando de montar o nosso cantinho. Estou compartilhando por lá as nossas compras e a chegada dos móveis, o que gerou muita curiosidade e muitas perguntas. Resolvi, então, fazer uma série de post's aqui no blog sobre o assunto, com a tag #nossoapê. Esse primeiro post vai ser como nos organizamos para comprar alguns dos nossos móveis á vista.

Se você também ficou curiosx ou mandou perguntinhas lá no insta, esse post é pra você. <3
Antes de ler, me faz um favor? Coloca seu e-mail no box "receba dicas por e-mail" aqui do lado, para ser avisado sempre que tiver post novo. Bora?

1 - Tomar a decisão
O primeiríssimo passo é tomar a decisão. Quando vocês decidem que é hora de "juntar as escovas de dente", é o momento de começarem a pensar em como vão se organizar e definir. 

Tomamos a nossa decisão com 1 ano de namoro, mas começamos a planejar de verdade há, em média, 4/5 meses.
Estamos juntos desde 2018, e o casamento sempre foi um propósito dos dois.

2 - Listar desejos e metas
Acredito que o segundo passo após a decisão, é que o casal converse sobre os seus desejos. Vão morar onde? Na mesma cidade? Em outra? Apartamento? Casa? Alugar? Comprar? Essas escolhas, em comum acordo, são o comecinho de tudo. Nós tivemos o privilégio de já ter um lugar em mente, o antigo apê onde eu morava, que foi desocupado pelos meus pais e resolvemos alugar. Também não planejamos ficar no mesmo lugar por muitos anos.

3 - Alugar ou comprar?
Tudo depende MUITO da rotina de vocês. A sua primeira casa vai ser o seu lugar fixo? Ou você pretende, um dia, ir para outro lugar? Financeiramente falando, alugar é muito mais inteligente nesse primeiro momento. Óbvio que, você precisa levar em consideração a região que você mora. Em algumas regiões os aluguéis são muito caros, se igualando até mesmo a uma parcela de uma compra residencial. Mas, se formos colocar no jogo os juros e a quantidade de tempo que as pessoas levam para pagar uma casa, alugar o seu primeiro cantinho pode ser mais sensato. Outra decisão que precisa ser feita em comum acordo.

4 - É apartamento? Então pense nos planejados
Se a escolha do casal foi um apartamento, principalmente se for um aluguel, pensem em achar um apê que já tenha alguns móveis planejados, como armários de banheiro, cozinha e guarda-roupas/closet. Um lugar que tenha móveis planejados já facilita MUITO a vida, pois é uma super economia para quem precisa comprar os móveis do zero (que foi o nosso caso).

5 - Como se organizar financeiramente para isso
Aqui vai a nossa dica de ouro, o segredo que nos deu condições para comprar boa parte dos nossos móveis à vista. E o segredo se chama - renda extra. Quase sempre a maior parte da sua renda vai ser comprometida com compras e compromissos, e a do seu companheiro ou companheira também. Mas se vocês fizerem uma renda exclusivamente para compras da casa, essa renda vai ser totalmente exclusiva para investir no lar de vocês. A nossa veio do marketing digital, e eu já falei sobre isso diversas vezes no Instagram. Eu comecei a trabalhar primeiro com o marketing digital, e o Gustavo entrou logo depois, foi ai que as nossas vendas deslancharam, pois dois trabalhando faz o caminho ser mais curto. TODO, absolutamente todo o dinheiro que ganhamos com o marketing digital está indo para o apê, e foi isso que nos fez comprar os móveis mais caros como: Geladeira, TV, microondas, sem precisar fazer parcelas.

Vocês podem encontrar um dom em comum, ou misturar os talentos de vocês, para fazer uma renda extra voltada para esse propósito. Se você ainda não sabe o caminho e também quer conhecer mais sobre o marketing digital (que é pra todo mundo), clica aqui e conheça o nosso e-book, onde colocamos o passo a passo para você ingressar nessa área.

6 - Não precisa ser básico, mas pode ser econômico
Tendo em vista que estamos em meio a uma pandemia, nossos móveis foram (até agora) todos comprados pela internet. Comprar pela internet te ajuda economizar, pois você pode comparar preços em todas as lojas, e existe muita diferença do mesmo produto em lojas distintas. Você economiza o tempo que gastaria indo de loja em loja, e economiza seu suado money. Os sites que usamos até agora foram Casas Bahia, Americanas e Shoptime.
P.S; Fique sempre atento ao link e prefira comprar pelos aplicativos oficiais das lojas, existem pessoas mau intencionadas, que fazem sites parecidos com os oficiais e colocam produtos que não existem.

7 - Considere não ter tudo novo
Tínhamos um sofá, de ele será reformado. Tínhamos uma mesa de jantar, e as cadeiras foram reformadas pela minha sogra. E ainda houveram móveis que compramos seminovos, pagando mais barato (e à vista) por  um produto intacto. Seja inteligente nas suas compras. Pesquise, pesquise e PESQUISE! Essa fase de escolha é gostosa.

Ainda temos coisas pequenas para serem compradas, como pratos, panelas e afins, mas assim que estiver tudo pronto, trago todas as informações aqui para você, incluindo marcas e os locais onde compramos.
Muito obrigada à todos que enviaram perguntinhas no insta, fizemos um destaque do #nossoapê por lá, com detalhes. Mandem mais dúvidas para o próximo post.

Um beijo! ❤️