Como enviar homenagens para velórios e funerais


A coroa de flores para velório é uma última homenagem para uma pessoa querida. Veja neste post como escolher a espécie ideal para expressar seus sentimentos.

Velórios e funerais são ocasiões extremamente delicadas e pesarosas. Quem não faz parte da família, mas manteve um contato com quem acabou de perder um ente sente que deve mandar condolências e não pode ser invasivo, de forma que dê um tempo para a família compreender o ocorrido. Nessas horas, enviar uma coroa para velório é o mais indicado.
A coroa de flores para velório é como a última homenagem a ser feita a um familiar ou pessoa próxima. As flores são capazes de expressar os desejos mais sinceros, por isso há uma espécie indicada para cada situação.

Como escolher uma coroa de flores para velório

Para compor uma coroa flores, normalmente são usadas espécies como o crisântemo, que remete à sinceridade, simplicidade, perfeição, felicidade e vida completa. Essa é a flor mais utilizada para os arranjos fúnebres e coroa para velório, seja homem ou mulher.
Os lírios também são flores muito escolhidas para velórios de mulheres e são recomendados para que colegas de trabalho prestem sua homenagem. Assim como o lisianto.
Se a intenção é montar uma coroa para velório com cores mais vivas e que representem melhor a pessoa, a gérbera é a mais indicada. É encontrada em tons de rosa, branco, vermelho, amarelo e violeta.
Caso enviar uma coroa de flores para velório esteja fora do seu orçamento, você poderá enviar um arranjo de flores para a família. O que importa é o carinho sincero que será transmitido com essa homenagem.
A tradição de enviar uma coroa flores é antiga e permanece em muitas culturas. Ela representa um novo começo de espírito e alma e reforça a importância daquela pessoa.
Além da escolha adequada da coroa de flores para velório, escolha com sinceridade a mensagem que irá complementar a peça.


Agora que você já sabe quais são as flores da coroa para velório, compartilhe com a gente qual a sua preferida e por quê. Até o próximo post.

Nenhum comentário

Postar um comentário