Vulnerabilidade





Passamos tempo demais acreditando que vulnerabilidade é um defeito. No dicionário, é sinônimo de fraqueza. Aprendemos que devemos chorar escondido por isso. Engolir o choro, porque é "coisa de menininha". Aprendemos que não podemos elogiar muito, nem fazer críticas demais. Aprendemos que deveríamos "segurar no carão", fingir que não sabíamos de nada. Aprendemos a esconder sentimentos, porque mostrá-los seria fragilidade demais. Aprendemos a não nos apegar (ou pelo menos fingir desapego). Aprendemos a sermos frios. Aprendemos a nos sabotar emocionalmente. A nos trancar em nós mesmos. Eu? Nunca acreditei nisso.

Eu aprendi com a vida, ninguém me ensinou, que frágil mesmo é quem se esconde, quem não tem coragem de se enfrentar e se decifrar. É necessário muita coragem, ousadia, muita segurança e firmeza para ser vulnerável.
A vulnerabilidade é uma disposição para se permitir. Nós podemos calcular o que emitimos, e o impacto que as coisas adquirem em nós, mas precisamos sentir. Fomos feitos para sentir. Quantas coisas eu teria perdido se não fosse vulnerável, se não fosse real.
Sou vulnerável, sou chorona com orgulho, depois de lutar tanto tempo contra essa minha característica porque ela não era "socialmente aceita" aprendi a abraça-lá, e notei quão bom é aceitar as minhas características. Sou ansiosa, e quando tentava lutar contra essa minha característica isso me prejudicada demais, quando parei para me entender, me decifrar, me abraçar, aprendi a lidar comigo mesma. Eu choro quando estou triste. Eu choro na TPM. Choro de alegria, pulo e danço quando estou feliz. Choro quando estou nervosa e isso me alivia sobrenaturalmente. Chorar é minha vulnerabilidade, e se eu confio em você, vou chorar na sua frente. Se eu confio em você vou aparecer sem maquiagem, vou me permitir das as minhas risadas mais estranhas, não vou ligar para aparências, minha vulnerabilidade me ensinou a ser eu mesma, e Deus me ensinou a ser liberta da opinião dos outros. Eu ? Sou eu, e se você der oportunidade, vou me mostrar inteiramente eu.
Sou verdadeira, transparente, expressiva. Deixo claro os meus sentimentos (e muitas pessoas ainda tem medo disso). Demonstro o quanto algo me agrada e o quanto me desagrada. Demonstro meus sentimentos, não sei escondê-los. Gosto que sejam assim comigo de volta, a verdade faz parte de mim, é minha vulnerabilidade também. Ser alguém sincero é libertador. Mentira é covardia, e é necessário muita insegurança para mentir.

Eu demonstro, falo, presto atenção, valorizo as coisas pequenas, os gestos mais simples, tenho riso fácil (e choro também), me permito, me escuto muito, ouço minhas intuições, tento ser sensível a voz de Deus, tenho uma fé grande e me deixo ser guiada por ela, defendo meus valores, luto pelas minhas crenças, ouço opiniões, me importo com as pessoas, choro com comerciais de TV, com filmes, amo filmes de drama e romance porque eles quase sempre acabam bem. Eu amo ficar sem maquiagem, mas também amo me maquiar para ir na padaria quando eu sinto vontade. Eu amo ficar de pijama e em casa. Eu amo gente que conversa sobre tudo, que conta seus segredos, que conta piadas, que me marca em coisas bobas, que se entrega, que faz questão, que manda áudio cantando mesmo sendo desafinado, que manda áudio dando sua gargalhada mais estranha, porque eu sou assim. Eu sou vulnerável, e amo pessoas vulneráveis.
Vulnerabilidade é a palavra que resume o meu ano.

Fui vulnerável a voz de Deus, e vivenciei coisas incríveis com Ele.
Fui vulnerável ao amor de Deus, e Ele me modificou lindamente para melhor (ainda tenho muito a melhorar, mas já não sou quem era antes, e isso é bom.)
Fui vulnerável aos meus sentimentos, abracei cada um deles, e os vivenciei. Me decepcionei com pessoas que me permitiram mostrá-los e foram embora. Mas faz parte, não são todos que tem coragem suficiente para ser responsáveis emocionalmente. Você não é obrigado a dizer se vai embora ou pretende ficar, mas isso te faz mais humano e mais real.
Fui vulnerável com a minha família, me permiti vivenciar dores com eles, e vivenciamos vitórias depois.
Fui vulnerável com a minha fé, e vivenciei milagres maravilhosos que para sempre vou me lembrar e agradecer.
Fui vulnerável com os meus sonhos, e realizei até os que eu ainda não tinha sonhado.
Fui vulnerável comigo, e mudei algumas coisas em mim que precisavam ser mudadas. Ainda estou em processo de mudança, constantemente, graças a Deus.
Aprender a se ouvir, a entender os seus desejos, os seus limites, os seus anseios, os seus medos, os seus porquês é fundamental. Precisamos saber lidar com a gente mesmo pra poder lidar com os outros. É do interior para o exterior, de dentro para fora, sabe? A vulnerabilidade é um processo interno que tem um impacto externo gigantesco.

Se permita. Se permita ser você mesmo,  se modificar quando for preciso. Se permita abraçar o seu "eu", se conectar, se ouvir. Se reconcilie com você, faça as pazes com a sua mente, com a sua alma, com o seu corpo. Não é egoismo pensar em você, pelo contrário, é necessário.
Não se deixe rotular, não se deixe levar pelos padrões, seja você. Se você quer chorar, chore. Se você quer fazer faculdade faça, se você não quer, não faça. Se você sonha em se casar, se case, se não quer, não case. Se você quer viajar o mundo, vá, se não quer, fique. Se apegue, se entregue, ame, faça, vá, fique. Abrace o seu "eu". Só não finja sentimentos, só não minta pra si mesmo, só não vista máscaras. Se despir é bom, se despir de mentiras, de rótulos, de padrões, de coisas que não te fazem bem. Não se esqueça de si mesmo para viver as expectativas de outras pessoas. Ninguém vale o teu desequilíbrio emocional.
Em 2018 eu desejo que sejamos mais vulneráveis, que sejamos nós. Desejo que você seja você, que você tenha liberdade para ser quem você é. Que você se veja com os olhos de Deus, e que você tenha sua própria identidade, e que assuma a sua própria identidade, abraçando cada característica, e se permitindo mudar e construir o seu eu conforme for necessário. Entendendo seus defeitos e qualidades, se adaptando e aprendendo a lidar com quem você é. Vulnerabilidade é ser forte, é ser seguro de si, é ser corajoso, é ser ousado, é se permitir - ser !

Nenhum comentário

Postar um comentário