quinta-feira, 13 de abril de 2017

Por todos nós

Jesus foi crucificado na terceira hora (marcos 15:25). O dia dos judeus começava as 6:00, hoje a terceira hora corresponde as 9 horas. Sua crucificação durou em torno de 6 horas, mas Ele dedicou toda sua vida terrena ao amor, e hoje, eu só queria te contar algumas curiosidades sobre essas horas e sobre Jesus, para que você entenda um pouco o quão sublime esse ato foi, e entenda um pouco a personalidade de Cristo.

Jesus trabalhou toda sua vida como carpinteiro. 
Você já se perguntou o que tinha de diferente nessa função de Jesus?
Ele trabalhou sua vida toda com os mesmos instrumentos pelos quais Ele morreria, pregos, madeiras, martelos. Ele sabia disso. Quando cravava um prego em uma madeira, provavelmente sabia que seus pulsos e pés seriam pregados na cruz. Mas Jesus tinha uma mente tão saudável e uma confiança no Pai tão grande que isso não afetava seu trabalho, seu dia-a-dia, só o tornava mais forte e preparado. Quem de nós suportaria isso?

A prática de tortura da cruz tinha o objetivo de que todos vissem alguém pagando pelos seus erros, e os gritos e gemidos dos crucificados ficavam muito tempo na mente dos que ouviam, fazendo com que respeitassem as autoridades por medo.
Mas Jesus foi crucificado por seu amor a nós, apesar dos nossos erros. Ele não tinha erros.

Jesus não tinha medo da morte, Ele tinha convicção do que aconteceria após ela. Será que nós também somos tão convictos assim?

Ao chegar ao calvário, os soldados davam a cada crucificado uma bebida anestésica que aliviar a dor, mas Jesus rejeitou, vivendo cada estágio da dor. Foi humilhado e manteve silêncio. Não reclamou. Foi crucificado nu. Reinou sobre o medo, desespero, ansiedade, angústia, nada disso o atingiu.

Na cruz, Ele não se fixou em sua dor, mas sim em seu objetivo - pessoas.
No auge da dor consolou pessoas. Chamou as mulheres que choravam a sua volta de Filhas de Jerusalém, e pediu para que não chorassem por ele. (Lucas 23:28)
Perdoou e consolou o ladrão que estava ao seu lado, contando a ele que estaria no mesmo dia com Jesus no paraíso. (Lucas 23:39-44)
Pediu para que Deus perdoasse os que o agrediam e humilhavam (Lucas 23:34)
Consolou sua mãe, pedindo a ela que cuidasse de João como filho (João 19:26)
Consolou João, pedindo a ele que considerasse Maria agora como sua mãe (João 19:27)

Mesmo na pior situação que alguém já viveu, Jesus olhou para o outro. Jesus foi o exemplo da prática do amor, a manifestação do amor real, vindo de Deus, o próprio Amor.
Mesmo perecendo para dar vida a outros, Jesus proferia palavras doces e consoladoras.
Para nós, a morte e os sofrimentos são vistos como coisas terríveis, para Jesus, era apenas uma gota diante o tamanho da eternidade.
Jesus era totalmente desprovido de egoismo. A relação dEle com o Pai era o segredo, era tudo que O sustentara durante toda a vida, e durante aquele momento tão complexo.

Jesus veio para todos. Como diz um trecho de um livro do Augusto Cury : "Ele veio para os judeus, para os budistas, para os hinduístas, para os africanos, para os ateus"
Veio para os que O ama, e para os que ainda não O encontraram. Veio para os que O seguem e para os que O recusaram algum dia. No seu plano não há distinção de cor, raça, cultura. Ele morreu por AMOR INCONDICIONAL a todos. Todos temos acesso a Ele, acesso ao perdão, acesso á segui-lO, acesso a compartilhar esse amor, e consequentemente acesso ao Reino. 

Por mais que estudemos sobre esse momento, nunca iremos sentir o que Jesus sentiu na cruz, nunca iremos viver o que Ele viveu alí. Acredito que para nós é grande demais, somos muito pequenos para ter dimensão do sacrifício que Ele fez. Mesmo assim, meu coração chora de gratidão a Deus por dar seu filho por mim, e a Jesus por sofrer tudo isso por mim. Compreendo um pouco desse amor tão imerecido, tão extraordinário, e isso me faz ter vontade de recompensá-lO com a minha vida. Me entrego totalmente, e ainda acho tão pouco.

Sexta feira da paixão? Acho que paixão é pouco.
Alguém não só morreu de amor por você, como venceu as barreiras da morte, trazendo a você acesso a uma vida eterna e plena. Desfrute dessa oportunidade, desse amor, do caráter Jesus, do amor do Pai.
"Seu coração emocional amou ardentemente enquanto Seu coração físico entrava em falência por nós"
A cruz também é esperança. A morte não teve poder sobre Ele, e não tem poder sobre aqueles que seguem a Ele. O amor do Pai é mais forte que o poder da morte. E eu acredito e aguardo, pelo dia que viveremos com Ele e conheceremos muito mais do que o amor dEle nos preparou. Mesmo tendo mostrado todo esse amor único e sublime, tão forte, tão grande, ainda tem muito mais.

"Olhou nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, e jamais penetrou no coração humano o que Deus tem reservado para aqueles que O amam." 1 Coríntios 2:9

Como não reagir a um amor tão grande assim?

Foi por você, essa frase é clichê, mas entenda, foi e sempre será por você.

Imagem relacionada

Deixo aqui uma música que eu acredito ter tudo a ver com esse texto e esse momento <3


Um comentário: