quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Para todos os ansiosos - vai ficar tudo bem.

Resultado de imagem para no barco tumblr

Bom, eu nunca cheguei chegando com esse tema aqui haha mas já está na hora.

Em 2015 eu comecei a ter crises de ansiedade, mas levei um tempo até descobrir que era ansiedade, e não algum problema do meu corpo.
Quando eu descobri, me empenhei para fazer o melhor por mim mesma, me empenhei a melhorar, a buscar o controle, a me conhecer verdadeiramente. Porque você não conhece o poder da sua mente, até ter algum problema com ela. 

Eu sempre tive muita fé de que tudo passaria, e de que tudo isso resultaria em aprendizado e eu poderia ajudar outras pessoas que passam por isso. E aqui estou eu.

Com a ansiedade eu sofri sim, não nego que ainda sofro. Existem dias que são mais difíceis, mas a gente aprende a se controlar, aprende que a distinguir o que é real e o que é fruto da nossa imaginação. Aprende a diferenciar o que é do corpo e o que é da mente. Aprende a ser forte. Aprende a mandar a mente "calar a boca" as vezes. Aprende a se distrair, e um dos maiores aprendizados que eu tive foi ser feliz, e aprendi que a felicidade não está em coisas grandes, mas principalmente nas pequenas, nas menores, nas que nos acostumados e que se passam despercebidas todos os dias. 

Ter ansiedade é aprender todos os dias com sua mente e seu corpo. É ter uma rédea e ficar sempre mostrando pra si mesmo por onde ir. As crises não duram para sempre. Você aprende a se defender de sí mesmo sem ter que ficar brigando com a sua mente. Você aprende a ignorar-se. Você aprende a conversar consigo mesmo francamente. Aprende que não precisa pegar o peso dos outros (nem deve). Aprende que não precisa dizer sim pra todo mundo. Aprende que também é um ser humano, que pode ficar bravo, irritado, triste, chato, sozinho, e não aprovar tudo. Você aprende a se cuidar. A se amar com todos os seus defeitinhos. Aprende a se ouvir. Até que você aprende a se controlar. e também entende que quando quiser "dar a louca" pode também.  

Eu não tomo medicamentos para a ansiedade. Mas se pra você é necessário e te faz bem, tome. 
Optei por lutar eu mesma por eu mesma. Faço terapia e indico para todas as pessoas. Na terapia você aprende a se conhecer, a racionalizar as coisas, a ser mais razão do que emoção, e isso é essencial para o ansioso. Tomo remédios naturais quando sinto que estou muito nervosa. E aprendi a me distrair, a conhecer o que me acalma e por em prática. Aprendi que as vezes assistir um filme, um vídeo, mexer na terra, tomar um chá e conversar com alguém sobre assuntos bobos me acalma demais e me ajuda a ignorar pensamentos ruins. Estou aprendendo comigo mesma e não deixo a ansiedade me impedir de fazer o que eu gosto. Sei falar não e não faço algo ruim pra mim para agradar outros. E aprendo todos os dias comigo mesma. 

Eu pra não ficar só em minhas palavras, eu trouxe o depoimento da Mary, que também tem vencido a ansiedade. 

"Minha história com a ansiedade, começou muito recente na verdade. Em 2014 sofri uma pane elétrica em um dos vôos que peguei voltando para o Brasil. Voamos cerca que duas horas no escuro e tivemos que fazer uma parada de emergência em Portugal com quase certeza de que não iríamos chegar. Foi a primeira vez que percebi que estava tão assustada que não conseguia controlar meu desespero, o problema é que depois que o episódio passou o desespero continuou lá. Eu me sentia aflita em fazer qualquer coisa, me sentia assustada em fazer qualquer coisa. Falar em publico que era algo tão normal, começou a virar um desespero e quando me dei conta estava completamente presa em crises de ansiedade e pânico. Fui procurar uma psiquiatra a pedidos da família e amigos, ela me receitou alguns remédios dos quais fiz uso por quase seis meses. Todos tarja preta ou vermelha, coisa que já me fazia sentir muito pior do que a sensação da ansiedade. Se eu te indico remédios? Não. Remédios são bons em crises não controláveis, como minha ansiedade juntava a crise de pânico, algumas vezes ficava bem feia. Porém, nosso corpo não é burro e quando percebe que “outra coisa” está cuidando de manter as coisas bem, ele para de se esforçar. Quando me vi presa aquelas capsulas de remédio, foi a minha gota d'água. Eu tinha que dar um jeito sem aquilo ou teria que passar o resto da vida daquele jeito.’ Deixei por uma semana de tomar. Decidi que deveria achar coisas que me acalmassem mesmo em momentos em que me sentisse muito ansiosa. Fiz uma grande lista de coisas que eu costumava fazer e que me faziam feliz, mais calma. Fui até coisas da minha infância, por que geralmente isso me remetia a uma “calma nostálgica”, entende? Descobri que no fim da noite tomar uma xícara de chá conseguia me relaxar o suficiente para que eu não demorasse a dormir - e assim não ficasse revirando e atormentando meu cérebro com coisas do dia seguinte. Percebi que gostava muito de desenhar, colorir, tinta… desde então dedico um pouco do meu dia a fazer qualquer uma dessas coisas e carrego comigo sempre papel e caneta. Quando sinto que estou prestes a explodir, coloco meus filmes favoritos pra rodar, escuto música alta… como chocolate. Chocolate faz com que você perca aquela “ansiedade” que chega a queimar no estômago. A conclusão é que nos últimos dois anos as vezes tenho decaídas, mas nada perto ou próximo do que tinha com os remédios. Minha terapia é ter um tempo para mim e me entender comigo mesma. Olhar para uma crise de ansiedade e dizer “Ta tudo bem, não tem nada para se preocupar.” Ajudar os outros também faz com que eu me ocupe com outros problemas, deixando os meus de lado… e isso faz bem para ambos! Minha dica para melhorar: É que não importa o quão difícil seja, você deve dar o primeiro passo e acreditar que SOZINHA pode controlar aquilo que hoje te controla."

Eu espero que esses depoimentos tenham te ajudado. 
Que você saiba que vai ficar tudo bem sim. E acredite sempre, SEMPRE, que toda situação difícil não é necessariamente ruim, e pode te ensinar e te mostrar muitas coisas boas. "Mar calmo nunca fez bom marinheiro" <3

Um comentário:

  1. Simplesmente amei este tema e o modo como você o abordou. Você é uma guerreira e é assim que penso que todos nós que temos de lidar com os incômodos da ansiedade deveríamos lidar. Sermos senhores da nossa mente é um dos modos que consigo manter o controle da minha ansiedade. Para isso é preciso nos auto-conhecermos, não negarmos esse desafio que é se sentir ansioso, compreendermos isso nos amarmos. Só assim podemos seguir em frente sem permitir que a ansiedade atrapalhe nossas vidas.
    Tamo junta hahahahaa
    Abraçz

    http://motivospelosquaisestoufelizhoje.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir