segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Reciprocidade, e a falta que ela faz.

Reciprocidade faz falta.
Já passou por uma situação onde você sentia algo bom, bonito, grande, mas a falta de reciprocidade te impediu de liberar esse sentimento ? Então esse texto é pra você.

Eu sinto muito. 
Muito mesmo.
Sempre fui alguém que sente com intensidade. Que acredita no amor e na bondade independe de tudo. Que vive o que sente. Que não sabe fingir, guardar, não expressar. As vezes me pego pensando se isso é uma qualidade ou um defeito. Independente do que seja, eu sempre serei assim, sendo qualidade ou defeito, sempre vou sentir o efeito de ser assim, em mim mesma. 

Muitas vezes a gente sente demais, um sentimento bom, bonito, puro, mas já percebeu quantas vezes não há retorno ? Quantas vezes não há reciprocidade ? E já sentiu como dói quando tem que reter esse sentimento ? 

Não é fácil. Eu sei que não é.
Não é fácil quando você tem que tentar esquecer situações ou alguém porque não teve reciprocidade. Não é fácil quando você tem que engolir o choro porque tem gente perto e ninguém vai entender que é assim que você transborda o que sente.Não é fácil colocar algo bom seu onde não há retorno. Não é fácil quando você acredita em alguém e depois vê que fez uma péssima escolha. Nada é fácil pra quem sente demais. Mas a gente não escolhe ser assim, não escolhe sentir demais, nem por quem, nem quando, nem como. A gente só sente. 

Mas eu cheguei a conclusão que a gente não erra por sentir demais, erra quem não sabe receber o nosso sentimento. Erra quem não conhece, quem não reconhece. Perde quem não valoriza esse universo todo que a gente carrega aqui dentro. 
E nós ? Bom, nós seguimos sentindo, se for preciso guardar a gente guarda, porque eu acredito cegamente que chegará o dia em quem alguém de sorte não vai errar, e vai receber tudo o que a gente juntou todo o tempo, tudo o que a gente reteve de bom. E que sorte !

Se você também sente demais, eu queria pedir pra que você não se culpe, tenha a certeza que você não está errado, não desanime por sentir o que não é reciproco. Não inveje quem não sente tanto. 
Continue transbordando, e quando se deparar com uma situação onde não há reciprocidade, guarde rápido o que sente, não desperdice, não se derrame onde não te cabe, sempre haverá um lugar onde iremos caber sem faltar, sem sobrar, e então poderemos derramar tudo de bonito que sempre existiu aqui dentro. 
Continue regando o seu jardim interior, regue com seu amor próprio. Floresça sem depender dos outros. Sempre existirá alguém que vai chegar e enxergar quão lindo é o seu jardim. Nem sempre vai ser fácil, nem sempre todos irão enxergar o universo particular que existe dentro de você, mas alguns enxergarão. Sorte desses. Sorte sua. Sorte nossa. Não aceite se dar pela metade, nem por partes. Transborde onde há reciprocidade. Até lá, continue regando seu jardim, e floresça. 



4 comentários:

  1. "a gente não erra por sentir demais, erra quem não sabe receber o nosso sentimento." concordo muito com essa frase. O fato de nos permitirmos sentir não quer dizer que somos fracos ou tolos, tolo é quem não sabe lidar com sentimentos tão bonitos e tão sinceros...
    Amorzinho seu blog!! Amei!!
    Abraçz

    http://motivospelosquaisestoufelizhoje.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Gente quase chorei aqui .. Parece que você descreveu a minha história agora.Eu sempre fui de sentir muito seja qualquer sentimento (amor,raiva,amizade,carinho,desprezo).E isso sempre foi ignorado,mas acredito que os anjos cansaram de ouvir os meus choros e colocaram alguém super bacana no meu caminho.Parabéns pelo texto querida e sucesso.Beijos <3

    http://escolidivas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir