quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Por que valorizamos tanto o orgulho?

Por que valorizamos tanto o orgulho ?

Ultimamente o que a gente mais tem vivido e ouvido falar é sobre orgulho, né ?
Temos um orgulho tão grande que nos impede de demonstrar coisas boas, fazendo a gente demonstrar só as coisas ruins que sentimos, e pior, fingir que sentimos algo ruim, quando sentimos coisas boas.

Já parou pra pensar como não faz sentido ?
Mas quem nunca foi orgulhoso que atire a primeira pedra. Eu fui. Eu sou, muitas vezes.

Por que nós agimos assim tão impulsivamente ? Por que se torna tão fácil e automático demonstrar orgulho?
Quantos sentimentos bons você deixou de demonstrar por causa do orgulho, e do medo embutido nele?

Porque eu acredito que o orgulho mascára o medo. O medo de demonstrar algo bom e não ser reciproco, o medo de se passar de "bobo", o medo de rirem dos seus sentimentos. E ai então, nos tornamos frios, e escondemos os sentimentos bons que existem dentro de nós e exigem ser transbordados.
Mostrar orgulho e desinteresse dói. Não seria então, tão mais fácil aprendermos a lidar e demonstrar nossos sentimentos ?
O mundo está esfriando, né ? Hoje em dia é bonito ser "desapegado", e feio demonstrar apego.
Mas será que realmente existem "desapegados" ? Será que ninguém, quando volta da balada, lá as 4:00 da manhã, ou na ressaca do dia seguinte, nas segundas-feiras não sente uma vontade de ter alguém pra amar ? Amar mesmo, amar de despir a alma, e não as roupas. Será? Eu sinceramente, duvido muito.
Eu acredito, lá no fundo, que todo mundo quer dar e receber amor.  E que esse sentimento tão banalizado faz uma falta e tanto, mas por orgulho, por medo talvez, ninguém demonstra. 

Demonstre !
Esse é o conselho que eu tenho pra hoje, pra mim e pra você. Demonstre !
Porque vai doer menos você se arrepender de ter demonstrado um sentimento que não foi valorizado, do que esconder algo lindo que poderia ser vivido. Demonstre ! Transborde ! Permita-se sentir !
Não tenha medo do sofrimento, não viva com orgulho preso em você, eu sei que você não tem toda essa frieza, eu sei que no fundo, você quer amar, mas tem medo do amor.
Por isso, demonstre. Dê bom dia ao porteiro, ao padeiro. Abrace quem está perto. Mande aquela mensagem. Faz aquela ligação. Diz aquilo que você sentiu. Não prenda seus sentimentos bons, porque no final, você é quem vai ser refém deles. Sinta ! Mostre que sente ! Vai te fazer bem, confie em mim. O arrependimento por mostrar o que sente é sempre menor do que o arrependimento de ocultar um sentimento e viver com a dúvida do que teria acontecido se você tivesse demonstrado.

Um beijo com amor, Amanda.



Nenhum comentário:

Postar um comentário