Se eu fosse te dizer tudo o que eu gostaria

   Todas as noites eu penso em te escrever, abro sua janela do WhatsApp, passo um longo tempo olhando sua foto. Lembro de cada instante nosso, do brilho dos teus olhos, penso em quais intenções haviam por trás deles. Penso no seu sorriso, tão memorável, tão largo e atraente. Lembro do calor do teu toque, e de cada abraço, parece que consigo ouvir de novo, por um instante, as batidas do seu coração, e penso como aquilo me fazia feliz, e me fazia sonhar com um futuro incerto, mas tão propício. Doce ilusão, né ?
   Fico pensando no que dizer, qual assunto puxar, por onde começar, mas são tantas as coisas que eu gostaria de te dizer que sempre fico quieta, deixo o silêncio continuar gritando por mim.
   Penso que, se você quisesse falar comigo já teria vindo, sei que não é tão orgulhoso assim, mas mesmo não sendo recíproco o que sinto, sou guiada por uma vontade enorme de transbordar, de colocar para fora toda essa imensidão de sentimentos que estão presos aqui dentro.
   Pra você, provavelmente não faria sentido algum, mas será que você gostaria de saber ? Ou será que tanto faz ? Pra mim, realmente, tanto faz. Não tenho esperança alguma de ser reconhecida pelo o que sinto, apenas sinto, e a cada dia fica mais fácil sentir, mas a cada dia tenho mais pena de ter que me desfazer de um afeto tão bonito, que me afetou de um jeito tão sereno, que trouxe tempestade e maré calma, que trouxe mentira e verdade, admiração e decepção, em curto espaço de tempo cronológico, mas em uma eternidade sentimental.
   Aprendi muito com você, de uma forma não tão bonita quanto eu gostaria, e também percebi que você ainda tem muito o que aprender com a vida, e ela vai te ensinar muita coisa, e também de formas não tão bonitas quanto você gostaria. Mas é exatamente assim que tem que ser, é um efeito dominó.
   Se eu resumidamente fosse te dizer tudo o que eu gostaria, eu diria:

- Que pena!

Que pena que você não soube enxergar a oportunidade que ter alguém de verdade.
Que pena que você não souber ser "gente grande" quando deveria ter sido.
Que pena que no momento exato onde a vida te desafiou a ter maturidade, sua meninice sobressaiu.
Que pena que você perdeu uma quantidade exorbitante de sentimentos bons que alguém tinha pra te dar.
E você nem viu, que a sorte te sorriu, e com um sorriso tão lindo assim, você poderia ter sorrido lindamente de volta, mas, que pena, amor !
Sigo com a frase "ela não se desespera, nem chora, quem perde é quem vai embora". Acredito cada dia mais nisso.
Como eu sempre digo, ninguém perde por sentir demais, perde quem não sabe receber todos os sentimentos bons que temos pra entregar. E vamos acumulando, até encontrar a pessoa de sorte que saberá receber e nos retornar todos os sentimentos realmente lindos e serenos que carregamos conosco.
Todas as noites eu penso em te escrever, mas o dia vem, e me mostra que quem perdeu não fui eu, então eu sorrio novamente, me visto com meu amor próprio, e lembro que foi você quem perdeu uma grande chance, que pena, mas que pena pra você.



Por que valorizamos tanto o orgulho?

Por que valorizamos tanto o orgulho ?

Ultimamente o que a gente mais tem vivido e ouvido falar é sobre orgulho, né ?
Temos um orgulho tão grande que nos impede de demonstrar coisas boas, fazendo a gente demonstrar só as coisas ruins que sentimos, e pior, fingir que sentimos algo ruim, quando sentimos coisas boas.

Já parou pra pensar como não faz sentido ?
Mas quem nunca foi orgulhoso que atire a primeira pedra. Eu fui. Eu sou, muitas vezes.

Por que nós agimos assim tão impulsivamente ? Por que se torna tão fácil e automático demonstrar orgulho?
Quantos sentimentos bons você deixou de demonstrar por causa do orgulho, e do medo embutido nele?

Porque eu acredito que o orgulho mascára o medo. O medo de demonstrar algo bom e não ser reciproco, o medo de se passar de "bobo", o medo de rirem dos seus sentimentos. E ai então, nos tornamos frios, e escondemos os sentimentos bons que existem dentro de nós e exigem ser transbordados.
Mostrar orgulho e desinteresse dói. Não seria então, tão mais fácil aprendermos a lidar e demonstrar nossos sentimentos ?
O mundo está esfriando, né ? Hoje em dia é bonito ser "desapegado", e feio demonstrar apego.
Mas será que realmente existem "desapegados" ? Será que ninguém, quando volta da balada, lá as 4:00 da manhã, ou na ressaca do dia seguinte, nas segundas-feiras não sente uma vontade de ter alguém pra amar ? Amar mesmo, amar de despir a alma, e não as roupas. Será? Eu sinceramente, duvido muito.
Eu acredito, lá no fundo, que todo mundo quer dar e receber amor.  E que esse sentimento tão banalizado faz uma falta e tanto, mas por orgulho, por medo talvez, ninguém demonstra. 

Demonstre !
Esse é o conselho que eu tenho pra hoje, pra mim e pra você. Demonstre !
Porque vai doer menos você se arrepender de ter demonstrado um sentimento que não foi valorizado, do que esconder algo lindo que poderia ser vivido. Demonstre ! Transborde ! Permita-se sentir !
Não tenha medo do sofrimento, não viva com orgulho preso em você, eu sei que você não tem toda essa frieza, eu sei que no fundo, você quer amar, mas tem medo do amor.
Por isso, demonstre. Dê bom dia ao porteiro, ao padeiro. Abrace quem está perto. Mande aquela mensagem. Faz aquela ligação. Diz aquilo que você sentiu. Não prenda seus sentimentos bons, porque no final, você é quem vai ser refém deles. Sinta ! Mostre que sente ! Vai te fazer bem, confie em mim. O arrependimento por mostrar o que sente é sempre menor do que o arrependimento de ocultar um sentimento e viver com a dúvida do que teria acontecido se você tivesse demonstrado.

Um beijo com amor, Amanda.



Reciprocidade, e a falta que ela faz.

Reciprocidade faz falta.
Já passou por uma situação onde você sentia algo bom, bonito, grande, mas a falta de reciprocidade te impediu de liberar esse sentimento ? Então esse texto é pra você.

Eu sinto muito. 
Muito mesmo.
Sempre fui alguém que sente com intensidade. Que acredita no amor e na bondade independe de tudo. Que vive o que sente. Que não sabe fingir, guardar, não expressar. As vezes me pego pensando se isso é uma qualidade ou um defeito. Independente do que seja, eu sempre serei assim, sendo qualidade ou defeito, sempre vou sentir o efeito de ser assim, em mim mesma. 

Muitas vezes a gente sente demais, um sentimento bom, bonito, puro, mas já percebeu quantas vezes não há retorno ? Quantas vezes não há reciprocidade ? E já sentiu como dói quando tem que reter esse sentimento ? 

Não é fácil. Eu sei que não é.
Não é fácil quando você tem que tentar esquecer situações ou alguém porque não teve reciprocidade. Não é fácil quando você tem que engolir o choro porque tem gente perto e ninguém vai entender que é assim que você transborda o que sente.Não é fácil colocar algo bom seu onde não há retorno. Não é fácil quando você acredita em alguém e depois vê que fez uma péssima escolha. Nada é fácil pra quem sente demais. Mas a gente não escolhe ser assim, não escolhe sentir demais, nem por quem, nem quando, nem como. A gente só sente. 

Mas eu cheguei a conclusão que a gente não erra por sentir demais, erra quem não sabe receber o nosso sentimento. Erra quem não conhece, quem não reconhece. Perde quem não valoriza esse universo todo que a gente carrega aqui dentro. 
E nós ? Bom, nós seguimos sentindo, se for preciso guardar a gente guarda, porque eu acredito cegamente que chegará o dia em quem alguém de sorte não vai errar, e vai receber tudo o que a gente juntou todo o tempo, tudo o que a gente reteve de bom. E que sorte !

Se você também sente demais, eu queria pedir pra que você não se culpe, tenha a certeza que você não está errado, não desanime por sentir o que não é reciproco. Não inveje quem não sente tanto. 
Continue transbordando, e quando se deparar com uma situação onde não há reciprocidade, guarde rápido o que sente, não desperdice, não se derrame onde não te cabe, sempre haverá um lugar onde iremos caber sem faltar, sem sobrar, e então poderemos derramar tudo de bonito que sempre existiu aqui dentro. 
Continue regando o seu jardim interior, regue com seu amor próprio. Floresça sem depender dos outros. Sempre existirá alguém que vai chegar e enxergar quão lindo é o seu jardim. Nem sempre vai ser fácil, nem sempre todos irão enxergar o universo particular que existe dentro de você, mas alguns enxergarão. Sorte desses. Sorte sua. Sorte nossa. Não aceite se dar pela metade, nem por partes. Transborde onde há reciprocidade. Até lá, continue regando seu jardim, e floresça. 



Por que ainda falta tanto ?

Hoje eu vim falar de amor, mas sem os clichês.
Afinal, a gente fala tanto de amor, mas por que ainda falta tanto ?
Será que o que tá faltando, não é mais pratica ? Porque a teoria é tão bonita, mas no dia a dia falta tanto.
Ok. Eu sei que nem sempre é fácil amar. E eu não estou falando só de amor de namoro/casamento, o amor em geral não é fácil, mas se é o sentimento mais bonito e mais falado, por que ainda falta tanto?

Pouco tempo atrás, no meu outro blog, como eu já contei aqui, resolvi me desafiar e compartilhar meu desafio, e o meu desafio era amar sem julgar, algo que pra mim era quase impossível. Mas eu me joguei, e não foi só um mês de desafio, eu decidi que eu iria levar isso pra vida, e me desafiar todos os dias, eu sei que eu falhei, e que eu vou falhar um tanto ainda, mas a gente aprende que amar não é algo que se decide em um dia, onde se faz um pedido de compromisso e pronto, o amor tem que ser colocado em movimento todos os dias, e não, não é simples, e não, não é sempre bonitinho assim.

O amor é uma espécie de tempero, onde a gente tem que colocar um pouco em tudo, pra que não fique sem graça e perca o sabor. Na profissão, na amizade, nos parentes, no relacionamento, na religião, na família, de segunda á sexta, fim de semana, na rua, em casa. Eu não sei o que você faz todos os dias, mas eu sei que se você não colocar amor, não funciona direito. E se você não ama o que faz, ou não ama algo que tem que fazer/conviver todos os dias, repense se tomou o rumo certo, não tenha medo de tomar novas decisões, a vida é feita delas, e se algo der errado a gente concerta. A vida é curta demais pra passar ela convivendo com o que você não sente amor. Busque o que te faz amar, e quando achar, ame.
No começo desse ano eu iniciei uma faculdade, mas aquilo não fazia meu coração bater forte, só se fosse de vontade de ir embora. Eu havia investido tempo e dinheiro, mas aquilo não me trazia amor, eu não amava, e não iria amar. Foi ai que eu tomei uma das decisões mais corajosas, eu desisti. Tem bastante amor guardado em você, use com o que realmente desperta esse amor.

O maior exemplo de amor, pra mim, não foi bonitinho como a gente fala e escreve quase sempre. 
O amor de Cristo, baseado na obediência, onde houve uma longa história bonita, mas também houve humilhação e morte, e não qualquer morte, uma crucificação. 
Onde eu quero chegar é que, amar nem sempre vai ser fácil, aliás, nunca vai ser totalmente fácil.
Amar o que você faz, quem você é, e os outros não vai ser sempre bonitinho e simples. Haverão obstáculos, defeitos, imperfeições, se engana quem diz que não há sofrimento no amor. Talvez no amor não há, mas no amar, sim. E quando você adiciona esse sentimento em tudo o que você faz, em todos que você vê, você começa a se dispor a entender tudo o que há por trás de cada coisa ruim, e começa a acreditar que pode tornar tudo aquilo em algo bom. E realmente, você pode. O amar não leva consigo julgamentos ruins, apenas reflexões pra transformar algo bom em melhor, não aponta, desaponta as vezes, mas da pra concertar. E como todo mundo já conhece, "tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta"

O que eu quero deixar aqui hoje é que caminhar amando nem sempre vai ser tão clichê, fofinho e lindo, mas vale a pena, e você sabe quando vale, faz bem na maior parte do tempo, e traz sorrisos na maior parte do tempo. Mais "amar", a gente já entendeu um pouco do que é o amor, mas a gente precisa entender mais o que é amar. SE AME ! Se você não se amar, não vai conseguir amar mais nada e ninguém. Ame o que você faz, faça o que você ama, não perca tempo insistindo em algo que te traz outras coisas mas não traz amor, felicidade. E principalmente, algo que eu tenho aprendido: Respeite o que você não consegue amar. Não julgue sem antes tentar entender o que há lá por trás de cada um. Compreenda que muitos não vão pensar como você, e entenda que tanto tu quanto outros irão falhar, mas como eu já disse, se você adicionar amor, tudo da pra concertar. Desista do que te dá desamor e infelicidade na maior parte do tempo, ou transforme isso em amor e felicidade, mas ame, busque o que te faz vibrar. Comece hoje. Concerte hoje. Sem medos !

Resumindo: Adicione amor em tudo, e ame, não guarde, transborde. Não vai ser demais, porque ainda falta tanto.
Não tenha medo de começar de novo, de tomar novos rumos, foque no que você ama e te faz feliz. E entenda que quando há amor e reciprocidade, da pra concertar.
Não é que falta amor, falta amar. (isso é clichê, eu sei, mas é a maior verdade dos últimos tempos)